Acessibilidade

Amaralina Atualiza Valor da Terra Nua para Cálculo de Impostos em 2024

Amaralina Atualiza Valor da Terra Nua para Cálculo de Impostos em 2024

Prefeitura realiza avaliação técnica detalhada para definir valores com base em critérios agrícolas e ambientais
capa

A Prefeitura Municipal de Amaralina, em Goiás, concluiu a atualização dos valores da terra nua (VTN) para o cálculo do Imposto Territorial Rural (ITR) de 2024, seguindo a instrução normativa RFB nº 1.877 de 2019. O estudo, meticulosamente detalhado em um laudo técnico, categoriza as terras do município conforme suas aptidões agrícolas e condições ambientais, com o objetivo de refletir de maneira precisa o valor de mercado para fins fiscais.

O processo de avaliação foi conduzido pelos engenheiros Marcio Luiz de Carvalho e Silvane de Fátima Aquino Dantas, que utilizaram o método comparativo de dados de mercado conforme as diretrizes da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). O estudo segmentou as terras em seis categorias de aptidão que vão desde terras de lavoura com boa aptidão até áreas dedicadas à preservação da fauna e flora, refletindo a diversidade de uso e conservação dos recursos naturais do município.

Os valores calculados para a terra nua variam conforme a categoria de uso, começando em R$ 8.191,58 por hectare para terras de lavoura de boa aptidão e reduzindo progressivamente para outras categorias menos produtivas até o valor de R$ 3.420,84 por hectare para áreas destinadas à preservação ambiental.

Amaralina destaca-se por sua abordagem detalhada na coleta de amostras e análise de mercado, assegurando que os valores estipulados sejam justos e representativos da realidade econômica e ambiental. Este esforço não apenas cumpre com as exigências fiscais mas também serve como base para o planejamento agrícola e ambiental do município.

A atualização do VTN é um passo vital para a administração municipal no cumprimento de suas responsabilidades fiscais e na promoção de uma gestão sustentável de suas riquezas naturais e agrícolas, garantindo que o desenvolvimento econômico do município caminhe lado a lado com a conservação ambiental.

Acesse o Documento na Íntegra

Compartilhe:

Facebook
WhatsApp
Pular para o conteúdo